14 de agosto de 2017

Programa

Programa Geral Preliminar

Sessões Técnicas: São compostas por artigos completos e resumidos. A programação detalhada dos artigos será divulgada em setembro.
Masterclasses: As masterclasses serão gratuitas e com vagas limitadas visto o espaço do evento.  A inscrição para elas será divulgada em outubro.
*Programa divulgado em 18/08 e está sujeito a alteração

 

Programação de Segunda-feira – 23/10

 

Masterclass Cecília Baranauskas:: Design Socialmente Consciente – Empreendedorismo, criatividade e responsabilidade social no Design de Tecnologia Interativa

Internet de Coisas, Computação Ubíqua, Computação Vestível, Software Social, Ambiente de vida Assistida e Cidades Inteligentes são exemplos de como a tecnologia interativa permeia todos os aspectos das vidas das pessoas. Perguntas e desafios, como a neutralidade da tecnologia, a tecno-dependência, as abordagens possíveis e a compreensão do contexto etc. tem sido enfatizadas. O mito do usuário confrontado com a pluralidade e diversidade; O foco no “uso” desafiado pelos efeitos e preocupações da “não-utilização”; Os elementos sociais, culturais e emocionais, geralmente deixados à margem das abordagens para projetar tecnologia, agora requerem uma atenção central. A tarefa de projetar tecnologia interativa tem, portanto, assumido novas dimensões em termos de complexidade do novo comportamento organizado e exigiu uma compreensão mais ampla e profunda das responsabilidades Éticas e sociais de quem as criou.

Nessa oficina prática, os participantes serão convidados a esclarecer o problema de criar um aplicativo no domínio da Internet da Coisas, considerando a possibilidade de lançá-lo como produto de uma start-up. Nesse processo, os participantes serão orientados no uso de alguns artefatos para organizar idéias e busca de soluções. Os participantes serão apresentados à abordagem socialmente consciente do Design, sua base e práticas. Essa abordagem ao design provou ser aplicada e orientada para a pesquisa, permitindo que o design seja uma ferramenta inovadora, altamente criativa e interdisciplinar que responda às verdadeiras necessidades da sociedade. Artefatos e métodos práticos apresentados e experimentados pelos participantes em um problema de design, e os resultados serão socializados e discutidos entre os participantes.

M. Cecilia C. Baranauskas é professora titular da Universidade de Campinas (UNICAMP). Ela recebeu o Prêmio ACM Rigo (2010) por sua contribuição no campo Design de Comunicação. Ela é uma das autoras do primeiro livro da IHC em português, liderou diversos projetos no contexto de cidadania e inclusão digital, e orientou mais de 40 dissertações de mestrado e teses de doutorado. Seus interesses de pesquisa se concentraram em questões de IHC, particularmente investigando diferentes formalismos (incluindo Semiótica Organizacional e Design Participativo) na análise, projeto e avaliação de sistemas sociais.

 

Masterclass Marcelo Pimenta:: Computação Musical é de Marte,  IHC é de Vênus (?!?): Como podemos aproveitar  conhecimento de uma área na outra?

IHC e Computação Musical são áreas multidisciplinares, envolvendo teorias,  técnicas, modelos, ferramentas, conceitos e princípios para uso de tecnologia como suporte a atividades onde os fatores humanos são fundamentais, e que nos últimos anos formaram comunidades bem coesas. Mesmo que a integração entre elas pareça algo natural e óbvio para muitos, a realidade ainda não é assim. Neste mini-curso vamos introduzir para a comunidade de IHC alguns conceitos de Computação Musical e discutir como podemos aproveitar  conhecimento de uma área na outra, ilustrando com exemplos e demonstrações.

Prof. Marcelo Pimenta é professor titular do Instituto de Informática (INF) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde coordena o Laboratório de Computação Musical (LCM). Atua em grupos de pesquisa multidisciplinares, trabalhando nas áreas de Interação Humano-Computador, Computação Musical e Engenharia de Software, com ênfase na integração entre estas áreas. Foi presidente da Comissão Especial de Computação Musical (CECM) da Sociedade Brasileira de Computação de 2009 a 2011, e de 2011 a 2013. É editor do livro Ubiquitous Music publicado pela Springer em 2014.

Scroll Up